sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

CHUTANDO CACHORRO MORTO


Muito se falou essa semana a respeito do jornalista iraquiano que atirou um sapato no presidente dos EUA. Todos riram, e até um joguinho foi criado, na internet, sobre o assunto. Até o presidente Lula fez piada com o episódio, durante reunião da Unasul, na Bahia. Entretanto, poucos disseram algo sobre o valor simbólico do gesto praticado.
Embora Bush tenha reagido com humor ao incidente, o Governo iraquiano anunciou que o jornalista Muntadar al-Zaidi se encontra detido, sob acusação de ter cometido "ato bárbaro e hediondo". Isso se deve ao fato de que, mais que um insulto a um chefe de Estado estrangeiro em visita ao Iraque, arriscando-se a um mínimo de dois anos de prisão, o ato de Zaidi tem um sentido implícito todo especial. Segundo a tradição árabe, os sapatos são o símbolo de toda a sujeira existente no mundo. Se, numa conversa, um dos interlocutores estiver sentado, cruzar as pernas e mostrar a sola de seu sapato na direção do outro, isso é considerado uma ofensa grave.
Portanto, acertar o sapato em George Bush não era o principal objetivo de Zaidi. O objetivo dele era outro...

Um comentário:

Felipe Palha - Juiz de Fora(MG) disse...

Ato bárbaro e hediondo foi o que George Bush realizou durante seus anos de Casa Branca. O repórter fez o que todos nós queríamos fazer com o ex presidente dos EUA. Nem todos os sapatos do mundo represetarão a suejeira que fez Bush durante seus anos de governo.