segunda-feira, 29 de setembro de 2008

UM LIVRO


A dica desta semana não tem pretensões acadêmicas. Nem por isso é menos valiosa. Estou relendo uma coletânea de poemas do Mario Quintana - Quintana de bolso. Rua dos Cataventos e outros poemas - editado pela L&PM, 2008. Ganhei o livro no começo deste ano, de uma querida amiga paranaense, e já estou na terceira leitura. E deixo, para vocês, um sugestivo poema:

O MAPA

Olho o mapa da cidade
Como quem examinasse
A anatomia de um corpo...

É nem que fosse o meu corpo!)

Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...

Há tanta esquina esquisita,
Tanta nuança de paredes,
Há tanta moça bonita
Nas ruas que não andei
(E há uma rua encantada
Que nem em sonhos sonhei...)

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

2 comentários:

Si disse...

Bom saber que fizemos um bem a alguém!!! Sua "amiga paranaense" agradece pelo carinho da 3a leitura! Sua sensibilidade vai além das muitas leituras que fez... mostra-se em belas fotos, mesmo tiradas com celular, na beleza das flores e na delícia das receitas!!! Meu orgulho por essa amizade vai além das esquinas esquisitas... é poeira levada, sim, que ultrapassa limites, distâncias...
Beijos, querido!!! E não esqueça de ser sempre "um bom menino"!!! (não podia perder essa, né??)
Si

tatiana disse...

Caro mio,
Bom, na verdade passei no blog para ver as notícias, claro, mas também a receita! Confesso que suas receitas são chic's por demais!! Ainda chego lá, para me aventurar nelas ainda preciso avançar muuuuuito na minha prática!rs...
Mas não poderia deixar de comentra este tópico!! QUINTANA, nossa amo de paixão! Vou adquirir o livro em breve!

Sendo assim, deixo tb alguma palavras dele para ti:
Canção do dia de sempre

Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

EM TEMPO: SEGUE A DICA AMANHÃ É DIA DO POETA!!!

BJOS AMIGO! SE CUIDE POR AÍ!
Até minha próxima ida ao Fundão!rs